Arquivo da tag: Internet

Desencontro 2011

Aconteceu nesse final de semana um evento de Social Media lá em Fortaleza, chamado Desencontro. Apesar do nome escolhido exatamente para causar polêmica, o evento foi um grande encontro de vários personagens indispensáveis na história da social media, e toda a galera que curte o assunto lá em Fortaleza. Tenho certeza que surpreendeu a todos, tanto quem se inscreveu para assistir quanto todos os palestrantes.

Fui convidada para participar do painel “As mulheres na internet”, que foi o primeiro logo após a abertura do evento. Me surpreendi com a quantidade de participantes e o tamanho daquilo tudo, conheci pessoas super queridas e recebi retornos ótimos de pessoas que viram nosso painel.

Depois de saír do palco, dei uma entrevista para o Diário do Nordeste, falando sobre o quanto a internet é capaz de aproximar pessoas. Eles leram o post do cara da foto 3×4 e pediram para explicar melhor essa história louca. Vocês podem ver o vídeo da entrevista abaixo ou ler a entrevista na íntegra no site do jornal. Achei fofo o título que eles deram para a matéria: O Fabuloso destino de @rebiscoito.

Claro que vocês ignoraram totalmente o fato deu ter me embananado na hora de explicar a Teoria dos 6 graus de separação no meio da entrevista, né? Mas se eu não tivesse falado alguma besteira pra passar vergonha depois, não seria eu. hahahaha

Nesse momento estou sofrendo de depressão pós Desencontro e tenho certeza de que a galera que estava por lá também. Principalmente porque lá fazia sol todos os dias, eu passava o dia me bronzeando para ficar da cor do pecado e pulando na piscina para refrescar. Até a Rebiscate apareceu na noite em que resolvi saír da festa oficial do Desencontro e ir pruma balada meio suspeita chamada “Ordinária”, que acontecia num buraco chamado Cine Betão, onde funciona normalmente um cinema pornô.

Também não seria eu se não tivesse me apaixonado brevemente durante a viagem. É óbvio que isso aconteceu e eu fico toda boba só de lembrar. ♥

Aqui estão algumas fotos que tirei durante esses 3 dias, só para dar um gostinho da viagem!

7 Comentários

Arquivado em Eu, Internet, Vídeo

Faça uma Loucura!

Ps. Demorei muito pra decidir se colocava ou não esse post no ar. Ele tem mais a ver com a Renata do que com a Rebiscoito, mas achei que seria válido compartilhar essa experiência com vocês. Espero que gostem! Para entender a história desde o começo, leia esse post antes: Amor Virtual

Sempre tive alguns ‘bloqueios’ na minha cabeça, relacionados a princípios, que me faziam deixar de viver certas situações. Sou muito aberta pra falar de sexo mas ao mesmo tempo nunca fui de sair tendo experiências sexuais aleatórias. Gosto de falar, pesquisar, saber de coisas novas…Mas tudo que sentia vontade de fazer, guardava para fazer quando aparecesse alguém bacana. Não digo um namorado ou o amor da minha vida, mas sim uma pessoa especial. Alguém por quem eu me sentisse atraída, me sentisse bem e tivesse intimidade. Teria que ser alguém em quem eu confiasse.

Esse ano, algo diferente aconteceu. Apareceu uma pessoa incrível e a oportunidade estava ali, batendo na minha porta. Sabe quando fica o anjinho de um lado e o diabinho do outro? Eu estava literalmente surtando, sem saber o que fazer. Será que deixo acontecer e corro o risco de me sentir usada mal depois ou esqueço essa história e parto pra outra? Até que fui almoçar com um amigo, e contei sobre meu dilema pra ele. Foi a melhor coisa que fiz. Ele me mostrou que era tudo tão simples, que até me senti meio boba por estar tão com medinho.

Poxa…Se ele é o “cara dos meus sonhos”, como eu posso deixar uma oportunidade dessas passar sem fazer nada? Não seria para o meu próprio prazer também? O que tem de tão errado em viver uma aventura? Imagina o dia em que eu estiver com alguém, que eu realmente goste, e não possa me aventurar com desconhecidos… Será que uma oportunidade assim, apareceria de novo? Um cara que eu julgo ser “muita areia pro meu caminhãozinho” estar me dando bola? Eu realmente estava sendo idiota de ter medo de deixar rolar.

Pois bem, resolvi que ia me jogar. Os horários estavam difíceis de coincidir mas ontem, finalmente aconteceu. Marcamos um encontro na casa dele e foi uma das experiências mais incríveis que eu já tive. Foi intenso, diferente. Guardo várias cenas na minha cabeça, que com certeza vou lembrar pro resto da minha vida.

O preço para viver tudo isso, foi ter deixado meus tabus de lado. Guardei todos os meus medos em uma gaveta e resolvi viver. Adquiri experiências não só sexuais, mas principalmente de vida. Sou uma pessoa melhor hoje. Não me arrependi da escolha que fiz, e vim escrever isso para incentivar todos os meus leitores a fazerem o mesmo.

Não deixem as oportunidades passarem. Agarrem-nas! Não que agora eu seja adepta ao sexo casual sempre, vou continuar tendo meus princípios. Mas fazer isso era algo que eu precisava para evoluír. Sei me cuidar e sei muito bem o que quero. No dia em que arranjar um namorado, estarei com a consciência limpa porque vivi tudo que precisava viver antes de estar com outra pessoa. Não tenho medo de coisas que as pessoas possam falar sobre mim, pois sou muito segura de mim mesma. Todos gostam muito de julgar os outros e esquecem de olhar para seu próprio umbigo. Eu sei o que me preenche e o que não vale a pena fazer. E isso não diz respeito a ninguém a não ser a mim mesma.

25 Comentários

Arquivado em Comportamento, Eu, Relacionamentos, Sexo, Uncategorized

Amor Virtual

Imagino que a empolgação que vocês tem ao lerem sobre um novo affair meu, é a mesma que eu tenho quando tudo acontece. (Ou talvez um pouco menos né?) Mas é que eu nem acredito que ele realmente acontece, sempre acho incrível e é tudo novo e empolgante pra mim!

Cada vez mais, eu concordo plenamente com as pessoas que dizem que minha vida parece um seriado. Ou esse mundo é um ovo. Ou eu nasci pra ser a garota das coincidências. Porque gente, to passada com o que aconteceu hoje! Mas ok, vamos começar do começo.

Ano passado aconteceu algo inusitado. Eu até já tinha um post pron-ti-nho salvo aqui no WordPress pra postar ele quando eu fizesse a coisa andar mas daí acabei desencanando e ele ia ficar pra nunca mais. Pois bem, pra vocês verem que mesmo quando eu desisto de fazer acontecer, se é pra acontecer, VAI acontecer.

Um belo dia no Twitter, ao começar uma chuva torrencial no meio de um dia de muito calor, eu twitto a seguinte frase:

Daí recebo um replie de um cara que não me seguia e eu também não seguia ele, dizendo assim:

Achei estranho e resolvi jogar ele no google pra ver se o conhecia, quando de repente me dou conta de que ele era praticamente o amor da minha vida! Então, me declarei:

Dei um jeito de conseguir o msn dele, já que não estava fazendo nada, e por sorte ele estava online. Depois de explicar essa minha paixão avassaladora, ele disse que queria me ver. Marcamos, quase ali naquela mesma hora, mas daí uma amiga minha ligou me convidando pra ir no show do The Killers e eu, que nem tinha certeza se ia mesmo dar certo, resolvi ir no show. O combinado era: se encontrar e antes de falar qualquer palavra, dar um beijo. O meu medo na real, era conhecer e conversar com ele, daí ver que ele não era nada do que eu imaginava e desencantar. Então eu queria fazer a coisa de um jeito bonito e deixar as consequências pra depois.

Fui pro show, o momento esfriou, ele entrava pouco no msn e quando entrava eu também  não queria conversar muito…Daí disse pra ele que ia mandar uma carta, por correio. Porque ele geralmente não me dava muita bola (ca entre nós, eu  também não daria bola prum louco apaixonado que aparece no meu msn, e ele nunca nem tinha visto fotos minhas nem nada e eu achei que mandando uma carta a coisa ficaria mais interessante). Cheguei a escrever a carta, mas achei que com as festas de final de ano o impacto de receber uma carta perderia a força, então resolvi guarda-la e mandar em 2010.

Enfim né, tava lá com o fulaninho que partiu meu coração no post anterior, dei uma esquecida em outras partes da minha vida, e desencanei de mandar a carta. Mas Deus tem esse timing perfeito né? Hoje, dias depois do meu coração ser partido, bem no dia que estou indo pro meu primeiro dia no emprego novo, passo na padaria da rua da minha casa e QUEM EU VEJO COMENDO UM SALGADO? Ele! O amor da minha vida! Dá pra acreditar numa coisa dessas? Pois é, eu também não acreditei quando vi, então resolvi chegar mais perto.

– Oi…Você é o Felipe né?

– Sim… (cara de interrogação)

– Sabe quem sou eu? (sorrindo que nem idiota)

– Não… (?)

– A Rebiscoito!

Nunca vou me esquecer desse momento. Ele arregalou os olhos, engoliu a comida que estava na boca, pegou um guardanapo e se limpou, levantando da cadeira pra me dar um beijo e um abraço, com um belo sorriso no rosto! Claro que ele também não acreditava que era eu que estava ali, bem na frente dele! (não, o beijo não foi na boca, mesmo porque eu também estava comendo club social e não seria um bom momento naquela hora. hahaha)

Ele puxou uma cadeira e falou preu me sentar com ele. Eu disse que estava indo pro meu primeiro dia num trabalho novo e não podia. Comentamos o fato de como era bacana estarmos nos encontrando assim do nada, sem combinar. Ele me falou que ia ensaiar uma peça perto da minha casa e por isso estava lá. (sim, ele é ator, quer coisa mais apaixonante que isso?) Comentou também o fato deu estar muito cheirosa (hihihi japeguei) e eu disse que tinha que ir embora, mas tinha sido muito bom conhecer ele. Ele falou que logo nos veríamos de novo, pois iríamos marcar de se ver em breve. O final foi assim, bonito, porque eu estava já andando em direção a saída e enquanto ele falava, segurava minha mão. Ai, to me sentindo gay e brega de falar esses detalhes mas na hora eu reparo mesmo!

Saí correndo pra pegar meu ônibus que passava do outro lado da rua. Quando me sentei no banco, recebo uma mensagem de um número desconhecido: “Adorei. Melhor que imaginei e mais cheirosa tb. Bom primeiro dia. Bom primeiro encontro. Bjo, Fe.” Nem lembrava que ele tinha meu celular. Passei quando estavamos marcando o primeiro encontro que não deu certo, e mesmo assim imaginei que ele nem tinha anotado. Respondi dizendo que também tinha adorado e que tinha sido “amor a 2ª vista”.

Enfim, esse é o começo da minha história. Espero que ela tenha uma continuação, e das boas! O que vocês acham? Por enquanto, não vou revelar a verdadeira identidade do rapaz. Quem sabe depois que acontecer, pra não dar azar né? 😉

“É Tudo Improviso”

49 Comentários

Arquivado em Comportamento, Eu, Fatos da vida, Internet, Relacionamentos

Twitter

Ultimamente tem sido um vício. E como em todo vício, existem os efeitos colaterais.  Os meus não me fazem mal [ainda…e talvez não façam] mas tenho sentido minha vida mudar de certa forma. Ando num momento de ‘excesso de informação’ e não sei ao certo se isso tem a ver só com o Twitter ou com a soma de vários fatores que estão presentes em minha vida de uns tempos pra cá.

Mas levando em consideração apenas ele, é o seguinte: aquele sitezinho, que conheci lendo um texto na Revista Pix e que achei extremamente idiota mas acabei fazendo – pois no texto dizia exatamente isso, que todos achavam idiota mas quando fazia adoravam – começou a ficar bem interessante. Pessoas com uma mini foto, que não dava nem pra ver o rosto direito, escreviam coisas bacanas, úteis ou inúteis e falavam de um jeito que me fascinava. Cada dia é um site diferente, uma gíria nova e um uma interação com alguém que não conheço mas acabo admirando.

Depois que vi que era realmente muito massa essa coisa de seguir as pessoas, comecei a apresentar o Twitter para os meus amigos. Alguns fizeram, outros não mas todos, a princípio, acharam totalmente babaca!
Uma dessas pessoas adorou! Super se envolveu, começou a seguir várias pessoas e começou a ser mais viciada do que eu. Sabia quem era pop, quem era chato, quem era fake, tinha umas 100 e poucas pessoas seguindo ela..e por aí vai. Até que um dia ela entrou numa neura de achar as pessoas no orkut. Nooossa..A cada achado um auê! “gente! como assim? achei que esse cara fosse lindo e ele é o mais feio do universo!”… “e olha essa menina, ela parece uma daquelas nerds derrotadas do meu antigo colégio! como ela pode ser pop assim no Twitter?!”…É, eu sei. A pessoa foi super escrota mas esquecendo a parte de desprezar os outros, eu entendia a situação.

O Twítter é o típico cara certinho, que mostra o lado bom da pessoas. A não ser que elas não queiram mostrar esse lado bom, claro…Mas isso já é outra história. As pessoas mais legais, inteligentes e interessantes são as que mais se destacam por ali – pelo menos no meu. E olha que não precisa ter uma foto do decote ou dos músculos no avatar pra impressionar alguém [mesmo pq, não daria nem pra enxergar]. Você pode ter um desenho, uma foto do pé ou um personagem do seu filme favorito que isso não vai influir em nada. As pessoas que quiserem te seguir, vão te seguir pelo que você fala e não pelo que você aparenta.

Ok, parece uma coisa super linda e sincera né? Mas é claro que não! Afinal é internet – todos interpretam. Mas a questão é que eu só me interesso por figuras, [inventadas ou não] que realmente me prendem a atenção.

Tem pessoas que eu deixo de seguir não porque não gosto, e sim porque não me interessam. Um amigo meu que é dj, só posta coisas relacionadas a música que ele toca e eu nunca entendo nada do que ele fala, por isso dei unfollow. Pra mim, que costumo ler todas as twittadas dos meus followings no dia, não rola ficar seguindo pessoas que falam coisas que não me interessam.

Eu gosto dos feios, dos bonitos, contanto que sejam engraçados, indiquem sites bons e estejam num meio mais ou menos próximo ao meu. Aliás, a palavra ‘próximo’ é a palavra que mais está ligada ao nome Twitter. Essa coisinha faz com que eu me sinta totamente próxima das pessoas que eu sigo e até hoje, nenhum outro site tinha me feito sentir assim.
Acho que o Twitter alcançou seu objetivo e eu sou muito feliz com ele :]

See Ya on Twitter!

@rebiscoito

2 Comentários

Arquivado em Internet, Relacionamentos