Arquivo da tag: bilhetes

Achados e Perdidos

É engraçado o que podemos achar se andarmos atentos ao chão. Eu sempre ando nas calçadas de olho em qualquer papelzinho miúdo que possa conter informações escritas por outra pessoa. Adoro bilhetes! Adoro pessoas e as histórias que elas vivem.

Dessa vez o achado não foi um bilhete, e sim, algo talvez tanto quanto ou mais interessante que um bilhete: uma foto 3×4. Quando achei, ela estava virada de cabeça para baixo e eu dei um chutinho para tentar virá-la sem ter que pegar com a mão. Nisso, ela deu uma raspadinha no chão e riscou toda. Se não fosse o chutinho teria a foto novinha em mãos.

Como sempre analiso os bilhetes que encontro, resolvi analisar essa foto também. O cara da foto, para ser mais exata. Encontrei ela na Av. 9 de Julho numa segunda feira de manhã.

Será que é possível analisar a vida desse cara apenas olhando para sua foto 3×4? Vou me atrever a tentar. E se você reconhecer ele de algum lugar, me conte quem é! Imagina ele chegar até meu blog, ver a análise e virarmos amigos? Bom, espero que um dia ele veja isso.

Segue a lista de impressões que tive dele:

Ele deve ter um nome comum, tipo Rafael ou André e provavelmente está no auge de seus 20 e poucos anos. Gosto dos alargadores e da cor de sua blusa, isso mostra que ele é meio alternativo e deve gostar de boa música. Imagino que ele deva ser um cara divertido, daqueles que é legal ser amigo, sabe? Deve tocar algum instrumento, provavelmente tinha uma bandinha quando era mais novo e hoje em dia trabalha com algo relacionado a design ou música. Se não for isso, com certeza ta dentro da área de humanas.

Se ele não tiver uma namorada, deve ter uma garota. Uma garota que talvez nem goste dele, mas que ele gosta faz um tempo. No fim das contas, ele não vai ficar com ela. Ele vai acabar achando uma garota mais legal e divertida, que tem tudo a ver com ele e eles vão se dar muito bem juntos.

Ele seria o tipo de amigo que eu chamaria para tomar uma cervejinha gelada no boteco da esquina. Não tem cara de quem é metido e gosta de lugares caros. Também não é o tipo de cara super extrovertido que curte tirar fotos e falar com todo mundo.

Aliás, não acho que ele tenha gostado do resultado da sua foto 3×4, afinal… Quem gosta? Fora que ele deve ter uma pitadinha de avoado para ter perdido essa foto e assim ela chegar até mim. A última coisa que fiquei pensando é que ele é o tipo de cara que acha um saco fazer a barba. Não que ele fique parecendo um mendigo, mas ele só faz a barba quando necessário para continuar um pouquinho aceitável para a sociedade.

E aí, o que acharam? Queria que cada um de vocês fizesse sua análise sobre o cara aí nos comentários do blog 😉

Update: a Gabriela deixou um comentário nesse post que funcionou como a cerejinha do bolo. Ela disse que ele usa o tênis Mad Rats, que é o mesmo que eu uso e eu acho que é a cara dele! Sabia que o post ficaria incompleto se eu não disesse o tênis que ele usa, afinal, tênis dizem muito sobre as pessoas. Então, ta aí. Nosso amigo da foto 3×4 usa Mad Rats!

76 Comentários

Arquivado em achados e perdidos, Comportamento

Achados e Perdidos

Aqui começa uma nova sessão do meu blog chamada “Achados e Perdidos”.

Como muitos sabem, sou viciada em bilhetes e gosto de andar reparando em tudo que vejo pelo mundo. Seja nos muros da cidade, no céu, no inseto que anda na folha da árvore ou até mesmo no chão. Sempre fui muito curiosa, viciada em “fuçar” e principalmente, encantada por pessoas. Por isso resolvi compartilhar essa minha mania com vocês, já que tanta gente reclama que eu posto pouco.

Aqui, vou colocar bilhetes que acho por aí. Confesso que ando de olho em todos os papeizinhos no chão e de vez em quando, acho coisas interessantes ou no mínimo curiosas (sem contar quando paro no meio da rua pra  pegar um papel qualquer e é uma propaganda de cartomante, hahaha). Da pra passar hoooras pensando em quem escreveu o bilhete ou em porque aquilo estava escrito.

Hoje começarei com um dos primeiros bilhetes que achei, na minha rua e fiquei dias, conversei com amigos, discuti com o mundo sobre o que poderia ser esse bilhete. Que tal a gente compartilhar opiniões sobre ele? Ou vocês inventarem uma história sobre o que leram?

Alguns “fato sitado” sobre o bilhete, quando mostrei para os meus amigos:

“Esse bilhete é falso, o cara escreve tudo errado mas escreve ‘Jhonny’, com H e 2 N’s no nome?”

“O Jhonny era o faxineiro da empresa, e foi acusado por terceiros por roubar coisas na sala do seu chefe. Ele só entra porque é obrigado a limpar, mas é honesto e quer deixar tudo bem claro!”

“A empresa estava sendo assombrada por fantasmas e acharam que o tal do Jhonny era um macumbeiro e tinha toda a culpa pelas assombrações que apareciam na empresa.”

E aí, me contem a versão que vocês imaginaram pra esse bilhete! E se alguém achar bilhetes interessantes na rua, escaneiem e me mandem que com certeza vou adorar colocar em minha coleção!

17 Comentários

Arquivado em Comportamento, Cotidiano, Relacionamentos

Oi, essa sou eu :)

Não sei se tenho uma noção exata de quantas pessoas entram no meu blog. Também não sei como elas chegam até aqui, quem são, o que querem, se gostam ou não…No WordPress, rolam as estatísticas, que me ajudam bastante a descobrir um pouco mais sobre isso mas…Não é o bastante. Nem todo mundo que entra e lê, comenta. Aliás, a maioria nem comenta, não sei nem se as pessoas tem paciência de me ler até o final. Eu adoro ler os comentários e saber o que as pessoas pensam, respondo alguns que acho que devo responder e adoro essa interação com meus leitores.

Bom, levando em consideração que eu não sei muito sobre vocês, vou escrever esse post como se vocês não soubessem nada sobre mim. Tudo bem, vocês sabem dessas histórias loucas da minha vida, sabem que sou meio maluca por relações com pessoas e, se estão aqui, é pq gostam disso.

Então, resolvi mostrar um pouquinho de mim. Como eu sou, como falo, o jeito com que mexo as mãos, me expresso e me confundo em meio a meus pensamentos. Acho que deve dar pra perceber, pela minha escrita, que eu penso mais rápido do que consigo falar né? Talvez escrevendo não seja tão confuso pq eu reviso depois, ajusto algumas idéias que possam ter ficado confusas mas…Eu sou estranha! hahaha Quando me empolgo com alguma coisa e tenho vontade de contar sobre ela, eu começo a falar sem parar e é raro encontrar alguém que acompanhe meu ritmo sem se perder.

Uma ferramenta muito legal pra perceber isso é o Gengibre. Não sei se vocês conhecem mas o Gengibre é tipo um Twitter falado. Você faz gravações de voz inves de ter 140 caracteres para se expressar. Quem quiser ouvir o meu, está aqui: Gengibre da Rebiscoito

Agora, indo um pouco mais a fundo, essa sou eu em pouca carne e puro osso:

Esse é um vídeo feito por 2 amigos meus do blog ideia sem hífen, para o trabalho de graduação da faculdade. Na verdade, esse vídeo é apenas uma amostra do que está por vir. Eles editaram minha entrevista e fizeram essa prévia de 1 minuto pra concorrer no “Histórias que mudam o mundo”, um concurdo do site Museu da Pessoa.

Então, além de me conhecer um pouco melhor me ouvindo e me vendo falar, se tiverem gostado do vídeo e quiserem votar nele, entrem no site e votem. Não precisa se cadastrar nem fazer nada dessas coisas chatas, basta um cliquezinho 😉 [Quando o vídeo final tiver pronto, claro que eu vou postar aqui.]

Agora, sabe o que eu queria? Que vocês comentassem sobre o que acharam de mim. Eu imagino, que pra quem não me conhece pessoalmente, deve ser engraçado me ver falando depois de tanto me ler. Me imaginavam diferente? Tipo loira, gorda, voz grossa ou voz fininha? Quando o povo me conhece pessoalmente em eventos do Twitter por exemplo, sempre falam algo do tipo: “Nossa, achei que você era gorda, baixinha e realmente usava aqueles óculos fundo de garrafa!” hahaha…To escrevendo tudo isso pq, no lugar de vocês, eu ficaria mega curiosa pra conhecer a pessoa que está por trás dos textos que eu tanto gosto de ler. E pra quem curtiu o Gengibre, me adicionem lá, mandem o link do perfil de vocês pra gente se conhecer melhor!

84 Comentários

Arquivado em Comportamento, Eu, Internet, Vídeo