Amores Breves de Metrô Podem Continuar

Todo mundo já teve um amor breve de metrô. Daqueles que a gente encontra no vagão, se apaixona brevemente, e logo se separa para nunca mais se ver. Eu mesma tenho vários, cada viagem de metrô é um amor diferente. Inclusive já escrevi um texto aqui no blog sobre isso, contando a história de uma viagem de metrô como se ela fosse uma vida inteira.

Há mais ou menos 2 dias atrás, estava de metrô voltando de um evento de Social Media e percebi que tinha um carinha me olhando. Ele era estilozinho, usava um casaco de couro, tinha os cabelos bagunçados e a barba por fazer. Uma graça. Mas eu estava um caco… Super cansada, acompanhada de várias pessoas que eu tinha conhecido no evento então tentei disfarçar. Não olhei muito pra ele mas o garoto era insistente. Olhava sem parar. E eu, só olhava quando ele não estava olhando.

Uma hora nossos olhares se cruzaram através do vidro do metrô. Ele olhava pra mim pelo reflexo e eu comecei a olhar também. Demos um sorriso, e assim ficou claro que os dois se gostaram.

Descemos na mesma estação. Ele pegou as escadas rolantes e eu fui pro outro lado. Era ali o momento em que a gente se separava para nunca mais se ver. Nos últimos olhares resolvi dar um sorriso e fazer um gesto com as mãos, como quem diz: “Então… é isso. Adeus.”

Confesso que tive uma esperancinha que ele me encontrasse do outro lado ou descesse a escada rolante de novo pra ir atrás de mim, mas ok, os caras nunca fazem isso e sonhar é bom.

Cheguei em casa, compartilhei com vocês no Twitter como sempre faço e fui dormir, exausta.

Dois dias depois, fui cortar o cabelo com meu amigo gay. Ele marcou horário pra todo mundo e fomos todos cortar o cabelo: eu, ele e o namorado dele. Depois de sair do salão, os 2 resolveram passar numa loja incrível ali do lado para comprar roupas. Assim que entramos na loja, adivinhem com quem eu dou de cara? Claro, o cara do metrô com quem eu tinha flertado há 2 dias atrás. Ele era vendedor da loja.

Nós dois nos olhamos e demos um sorriso envergonhado. Eu desacreditei que ele estava ali e não sabia onde enfiar a cara. Daí me escondi atrás do meu amigo dizendo:

– Ai, que vergonha, a gente flertou um com o outro no metrô.

Ele riu… Meus amigos riram… Mas eu e ele continuamos envergonhadinhos. Depois de um tempo na loja, enquanto meus amigos experimentavam as roupas, ele perguntou meu nome e nos apresentamos. Durante a conversa, rolava aqueles silêncios seguidos de um sorriso e um “…que engraçado a gente se encontrar né?”

Meus amigos super aprovaram ele. Disseram até que a gente formava um lindo casal. Ele me deu um papelzinho preu anotar meu telefone e agora vamos marcar de se ver algum dia, o que não vai ser difícil já que ele mora do lado da minha casa.

Agora eu me pergunto: Por que Deus? Por que eu fui a escolhida pra ter uma vida assim, cheia de surpresas e coincidências? Quem lê meu blog, sabe que essas coisas SEMPRE acontecem comigo. As pessoas que são pra ser, sempre voltam de alguma forma. Eu tenho mesmo muita sorte!

E pra você que gosta de ter amores breves no metrô: acredite! Eles podem dar certo de um jeito ou de outro. Seja com você dando um bilhete pra pessoa ou simplesmente deixando o destino unir vocês. Se não acontecer, é que não era pra ser.

Anúncios

38 Comentários

Arquivado em Comportamento, Eu, Fatos da vida, Relacionamentos

38 Respostas para “Amores Breves de Metrô Podem Continuar

  1. Kenya

    ashuasuha que legal,só vc mesmo pra conseguir estas coisas ,fico feliz que deu certo. Eu pego o metro direto na linha verde e vejo uma menina mtu linda desde o ano passado,pegamos no mesmo horario e ela já deu um sorriso,mas nada além espero encontra-la em algum lugar como voce encontrou o seu.
    só queria comentar pq achei muito original 😉

  2. teu blog parece um daqueles filmes gostosinhos cheio de surpresas que a gente não tem vontade de parar de ver! ^^

  3. Renan

    USHDSUSA, muito bom.
    Amores de metrô sempre são os melhores.
    Adorei seu post, fantástico.

  4. @vahmachado

    Nunca comentei seu blog, mas te sigo aqui e no twitter, e me divirto com você! Depois desse seu último post, deu até vontade de morar numa cidade que tem metrô, só para correr o risco de viver amores breves… deve ser bem mais emocionante que paquerar nas baladas, né? Depois conta o que rolou depois que seu telefone tocou e… era ELE!!!!

  5. Como em BH nao tem metro nunca tive um encontro de metro, nem de onibus! triste. Mas ja tive amor de academia, serve? Ele sempre vinha e pedia para alternar o aparelho comigo! mesmo quando havia outro, do outro lado da academia vazio!

  6. Tenho uma amiga que conheceu o namorado no metrô!

  7. hahahaha… Meu Deus, que história…!

    Olha o tamanho desta cidade, deste metrô, olha quantas mil lojas existem por aqui…

    Ah, essas coisas acontecem com vc porque vc aguenta o tranco! Vc é do tipo aberta ao mundo… Um dia, chego lá.

    Beijos!

  8. Mandis

    Re, acompanho vc no twitter, e claro, seu blog!

    Tenho que concordar com você, menina de sorte…rsrs

    É o que eu conversava com um amigo meu esses dias, tem pessoas que tem (segundo um ponto de vista bemm lúdico…) ciclos de vida curtos, ou seja, as coisas acontecem, a vida nunca tá naquela mesmice… sempre coisas surpreendentes, inusitadas! O que não é o caso de pessoas com ciclos longos (meu caso) em que a vida é sempre a mesma e uma mudança fica por anos sendo um grande acontecimento… rsrs

    Meu amigo é como você, e é muito emocionante acompanhar… rsrs

    Bjuu

  9. Swdezerbelles

    Nossa Rê, que coincidência boa, não??Fico impressionada com as coisas que te acontecem, mas é como vc disse, o que tem que ser vai ser.. adoro como vc conta suas experiências, vira literalmente uma estória, uma cena.. eu particularmente embarco como num livro, fico imaginando tudo. Acho bacana!
    Bem, boa sorte com este carinha.. espero em breve ver o desenrolar dessa estória por aqui.

    Abraço!

  10. Nana

    Parabéns pelo teu blog!
    é viciante, comecei a ler ontem e não paro de ler!!!

    bjos
    Nana

  11. que bom que coisas boas acontecem na vida de um biscoito 😉

  12. o que me lembrou a animação “The Subway Time”, sobre… hã… amores de metrô!

    http://www.likecool.com/The_Subway_Time–Video–Gear.html

    vi no Reader do @yoneshima dia desses 🙂

  13. Bia Nascimento

    Ai que delícia de história!!!!!! Vou torcer para dar certo!! 🙂

  14. Thaty

    oiii Rê!!! ahhh que lgal um novo post seu, tava esperando isso.. já que fiquei viciada no seu blog, sério te acho mto parecida cmigo! rsrsrsrs
    e eu num acredito, que vc achou outro amor no metrô e ainda reencontra o cara…. eu tbm sou assim: tenho amores platônicos, me apaixono por caras que vejo por aí…e do nda, eu os reencontro!
    qta loucura hein???

  15. Ai que amor! Tomara que de certo esse amor de metrô. (:

  16. Carol Hevia

    Aaaah Re, conta mais! hahaha Lembra do sítio?
    Confesso que adoro ler suas histórias de filmes de comédia-romântica. 😉

  17. Impressionante mesmo Rê como as coisas acontecem com vc! Mas isso é bom, pq pelo visto a maior parte são coisas favoráveis.

    Isso de amores de metrô…Não só de metrô, costumo dizer que eu arrumo uma paixão platônica todos os dias. Acho que o fato de estarmos sempre observando as pessoas a nossa volta (independente do lugar que estamos) faz com que coisas assim aconteçam com frequência, ou pelo menos parte dela.

    Boa sorte!
    Beijos

  18. Ah que legal essa história. E o mais interessante é como o destino tratou de unir vocês.

  19. Cássio

    Renatíssima!!!
    “Always & Forever”
    Só vc mesmo! rsrsrs…
    Bjs!

  20. Perai que eu tô arrumando o roteiro e já ponho pra filmar. Sucesso total! AMEI!

    E concordo com alguém que disse lá em cima: seu blog parece um desses filmes gostosos de se ver. Acrescento: debaixo do cobertor, com pipoca e o amor – de metrô ou não.

    Adorei 🙂

  21. Rê, boa sorte com seu moço estilosinho! E como uma comentarista lembro: Seu blog realmente parece um desses filmes em NYC e um amor que foi feito pra dar certo =D

    Beijos e conta pra gente depois!

  22. Dani

    Nossa, esse mundo é muito pequeno (até o virtual). Explico:
    Não sei como parei no seu blog e , sem pretensões comecei a ler. Achei interessante e continuei até me dar conta que me identificava com muitas coisas escritas nele. Mas não parei de pensar numa coisa.. “Rebiscoito”.. onde já ouvi isso!? Qual não foi a surpresa ao ver sua foto e lembrar de você da época do Santa! Acho que você se formou 2 anos antes que eu, não sei direito.. mas enfim, o que achei engraçado é que, não sei quanto tempo você estudou lá (estudei minha vida toda), mas pense quantos anos vivemos numa mesma rotininha, num mesmo ambiente, e eu fui “conhecer” você muitos anos depois através de um blog que eu nem sei como cheguei hahaha!
    Enfim, não sou de comentar em blogs nem nada, mas fiquei com isso na cabeça e não pude deixar de compartilhar =)!
    Parabéns pelo blog!
    Beijo

  23. Dani,

    joguei teu nome no Google e realmente, lembro do seu rosto 🙂
    Engraçado mesmo imaginar que boa parte de nossa infância foi vivida no mesmo colégio, mesma rotininha, mesmo bairro provavelmente… Bem legal. Fiquei feliz que você resolveu comentar aqui! Um beijão.

  24. Não costumo chamá-los de amores de metrô (porque em BH não tem metrô), chamo de amores momentêneos. Duram apenas alguns segundos, mas são intensos.

    Boa sorte no seu =)

  25. Bia Nascimento

    e essa história continua? vcs se encontraram de novo?? eu passo td dia aqui pra ver se vc postou mais um capitulo! Conta pra gente, Re!

  26. Bia,
    nos encontramos. Nos apaixonamos perdidamente. Tenho acreditado, inclusive, que nesses mais de 2 anos que estou solteira, não gostei tanto de alguém quanto estou gostando dele agora. Mas nada é perfeito. Estamos em sintonias diferentes, e talvez a hora certa para ficarmos juntos não seja agora. Espero que essa hora chegue, e que não seja tarde demais 😦

  27. Lindo o blog!
    Parabéns!

  28. Giu

    Amo amores de metrô! São breves e fazem super bem pra saúde! haha Espero que dê certo o encontro!
    Beijão

  29. Olá,Rê!Passando pra conhecer seu blog, nossa mas vc é mega sortuda hein, achar o rapaz do metrõ 2 dias depois nossa eu já tive vários amores desse,mas no meu caso foram de bus, já que onde eu moro não tem metrô,mas nunca deram em nada.
    Uma amiga minha namorou um rapaz que conheceu no bus.
    Bjos

  30. Nhóin. Coisa mais bonita. Não esqueça de escrever, nos contando se o tal amor ultrapassou as catracas e resolveu criar raízes numa só estação.

    Sorte! ; )

    Beijo,
    @Tharcy

  31. Tharcy,
    escrevi pra Bia aqui nos comentários. </3

  32. nossa, que cena de filme! queria que acontecesse comigo um dia hahaha.

  33. Hahaha

    Tive um desses há uns 4 anos atrás, quando voltava da faculdade! Descemos na mesma estação, íamos na mesma direção, pena que os ônibus não eram os mesmos. Bem, nunca mais o vi, mas nunca mais esqueci. Adorei o “amores breves de metrô”! haha
    Super levarei pra vida.

    Beijos.

  34. Oi @rebiscoito, que metrô costuma andar? quem sabe eu passe voando por você? ruar ruar ruar…

    Assinado, seu querido perseguidor @barata_voadora

  35. Você sabe que estas suas histórias dão um bom livro, sim?! Amores Breves de Metrô. Até um título assim soaria gostoso. É isso, você deveria escrever, sei lá, despretensiosamente mesmo, quem sabe um dia o livro fica completo. 🙂
    Beijo

  36. Pingback: 2010 < 2011 | Loucuras da Mente de um Biscoito

  37. Pingback: 2010 < 2011 — Biscoitices

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s