Gosto de pessoas que acordam de bom humor

AVISO: Todo mundo leu o post sobre o Flerte no elevador? Se não, é bom lê-lo para entender este: Flerte no Elevador

Bom Humor

Vou começar uma história de ‘cunho amoroso’, já que com o meu ‘amigo do ônibus’ a galera sonhava que eu tivesse um romance. Na verdade, não é de cunho amoroso, sexual ou coisas mais sérias. É apenas uma atraçãozinha, uma brincadeirinha que acaba deixando meus dias mais interessantes.

É o Eduardo. Meu vizinho bonitão do 8º andar. Eu, sutilmente, dou a maior bola pra ele e…Ou  ele é MUITO simpático e super vai com a minha cara…Ou ele também da bola pra mim. Adoro quando vou trabalhar e o encontro, todo cheirosinho de terno e gravata indo trabalhar também. Como disse, não dá pra acontecer TANTA coisa em apenas 3 andares, só o básico das conversinhas de elevador. Mas pelo menos eu já sei que ele trabalha em banco, acha super legal o fato de eu trabalhar com cartões tridimensionais e nossos horários são parecidos.

Certo dia, indo trabalhar, abri a porta do elevador e lá estava ele. Quando entrei, ele abriu um sorriso e disse:

– Bom dia!

– Bom dia.. =]

– E aí, como estão as coisas?

– Ah..Bem! Eu me formeeei…

– Poooxa, que legal! Parabéns! [bibibi babaa]

Ele continuou falando bastante, bem empolgado e bem humorado. Eu sorria, respondia tudo que ele perguntava e quando chegamos no térreo eu soltei:

– Você acorda de bom humor?

Ok…”Que raios de pergunta foi essa???” você deve estar pensando…Pois é, assim que eu falei isso pensei exatamente a mesma coisa. Ele deu um sorriso amarelo, hesitou um pouco antes de falar…Mas disse que sim, que era bom né? hahaha Com certeza o cara deve ter achado que eu tava super de mau humor, não tava aguentando o fato dele estar falando MUITO comigo, sem parar, e quis dar uma cortada. Mas na verdade, a pergunta simplesmente saiu pq ele me intimida. Antes que ficasse um silêncio contrangedor eu resolvi falar alguma coisa mas falei a primeira merda que veio na minha cabeça. Tipo o menininho que gosta da menininha e resolve falar com ela pela 1ª vez: “Oi, eu como catota de nariz” e a menininha sai correndo assustada.

Pois bem…Era assim que eu havia me sentido mais ou menos, só que num grau mais maduro. Dei um tchauzinho pra ele e saí andando bem rápido como quem foge de sei lá o quê. Queria dar soquinhos na minha própria cabeça dizendo: burra! burra! burra! mas ele poderia ver. O dia passou…Mas cada vez que eu me lembrava disso, ficava chateada e me sentindo idiota.

Resolvi que PRECISAVA fazer algo em relação à isso. Não podia ficar assim. Não queria que ele pensasse que eu odeio ele e sou mau humorada de manhã! Então, cheguei em casa e fiz um cartão. Nele, tinha esse desenho de uma boca sorrindo dentro e na capa estava escrito assim: “Na verdade…” daí, quando ele abria, a boca saltava e dizia “…eu gosto de pessoas que acordam de bom humor“. Fiz no computador, imprimi, cortei bonitinho e assinei meu nome: “Beijos, Renata.”

Desci, perguntei pro porteiro qual era o nome do cara que morava no 8º andar, usava terno e gravata e tinha um irmão…Quis fazer ele entender bem quem era, para escrever o nome certo no cartão e pedir pra ele entregar pra pessoa certa né, o que era mais importante.

P/ Eduardo” escrevi no envelopinho. Totalmente sem vergonha na cara, depois de pedir pro porteiro me falar o nome certo, eu disse assim:

– Ele já chegou?

– Hum…Eu acho que não…

– Então, quando ele chegar, você pode entregar isso pra ele?! Mas ó…Não vai entregar pro irmão dele heim? É pro de cabelo castanho! Não o loiro! hahaha

O porteiro aceitou, pegou o bilhete sem dar nenhum sorrisinho maroto ou fazer uma piadinha sem graça.

Infelizmente a minha história acaba aqui. Ainda não encontrei ele no elevador de novo e nem quis perguntar pro porteiro se ele havia entregado, para não parecer uma coisa tão importante [mas óbvio que o porteiro já deve ter contado pra todo mundo… hahaha]

Só sei que toda hora que vou trabalhar de manhã, dá um friozinho na barriga se eu vejo que o elevador está descendo, inves de vir lá de baixo quando eu chamo.

A vida não fica bem mais interessante quando o simples fato de se pegar um elevador se torna uma aventura? Eu acho que, às vezes, eu não meço minhas atitudes exatamente por essa coisa de ‘tornar a minha vida mais interessante’…E sinceramente? Acho isso ótimo.

Continua… [ou não]

Anúncios

19 Comentários

Arquivado em Comportamento, Cotidiano, Eu, Relacionamentos, Sexo

19 Respostas para “Gosto de pessoas que acordam de bom humor

  1. clouds

    ok. vc pode viajar mais. talvez ele seja bem mais doido que vc (no bom sentido) e pesquise tipo a sua vida toda. e tenha lido isso hoje, bata na sua porta antes de ir trabalhar…e sei lá… isso já está “before sunrise” o suficiente 😉

  2. Na verdade tudo isso é muito legal! O fato da gente poder fazer algo que talvez o universo inteiro conspire realmente é muito excitante! Eu no teu lugar morreria de vergonha e começaria a pegar as escadas ao invés do elevador por pelo menos um ano ahhahaha! Muita coragem da tua parte, porque hoje em dia as mulheres são bem mais tímidas no flerte do que os homens. Acho que a partezinha da atração e da paixão são as melhores =)
    Curta bastante! Quem sabe ele não te responda o cartão pelo porteiro =D
    Beijos, Re!

  3. Clouds: hahaha eu SEMPRE penso nisso. Da pessoa me achar na internet e ler tudo isso hahaha ia morrer de vergonha mas po, é a vida né? É um risco que eu corro. Mas sei lá, acho que sempre temos a ganhar quando somos pessoas verdadeiras.

    Yukio: Eu VOU morrer de vergonha e já tive vontade de pegar a escada quando vi que o elevador estava descendo. Mas acho mesmo que tenho que encarar! Fiz e tenho que assumir. Vai que o cara namora e, da maneira mais contrangedora me explica que ele nem quer nada comigo, sem mesmo eu ter tentado diretamente? É outro risco que eu corro…hahaha mas o bom é que nessas horas eu procuro não pensar e ser totalmente eu mesma. Entrar no elevador, não hesitar…Assim não corro o risco de me arrepender e faço as coisas acontecerem. [pena que nem sempre acontecem da melhor maneira hahaha]

  4. @mmarys

    Ia comentar no twitter no outro dia, talvez ele não tenha nem pensado que a sua pergunta no final tenha sido intimidadora, talvez ele não tenha levado por esse lado.
    Mas, de todo jeito, a sua maneira de lidar com isso foi muito legal. Adorei demais e o mundo é das pessoas que arriscam, mesmo que seja com um singelo cartão pra desfazer um mal entendido, com certeza é muito especial pra quem faz e quem recebe.
    É especial pra você por tornar o dia mais emocionante, pelo friozinho na barriga de imaginar a reação dele. É especial pra ele porque com certeza foi inesperado e surpreendente, no mínimo ele se sente uma pessoa melhor e ser elogiado pelo bom humor faz ele se sentir mais a vontade pra ser assim sempre.

    Se o mundo tivesse essa coragem, de distribuir os elogios que as pessoas realmente merecem, por coisas que elas são e passam pros outros, o mundo seria muito mais feliz.

  5. Eu acho que as suas atitudes são EXTREMAMENTE validas!
    Do chão a gente não passa…E como diria Chico B.: Amanhã vai ser outro diaaaa…

    =*

  6. se eu fosse o porteiro eu iria fazer piadinhas.

  7. OAIEOAEIOEAIOEAIOEAI
    Fantástico comentário da Marcela AHHAHAHAHAHA!
    IDEM!

  8. eu ri tanto dessa sua historia, quando li no twitter, que tive que passar a diante pra uma amiga!
    esperando os prox capitulos! 😀

  9. Olá Renata, adorei teu espaço e tuas expectativas referentes ao elevador.
    confesso que passarei sempre por aqui e quero e espero um final muitissimo interessante e ‘ardente’.
    🙂

    Cacá.

  10. ahahaha nossa muito legal, spero que continue porque agora eu to curiosa! Nunca me interessei por ninguem do meu prédio, ah na verdade só um cara barbudo que tinha idade pra ser meu pai… hahaha bjao te linkei

  11. Gui

    Ai rere seus textos me parecem tão inocentes… de certa forma achbo q isso não combina muito com você. Mas acho válido vc se utilizar desses atifícios pra dar uma romanceada na vida.
    Amelie… bjus!

  12. eu adoro encontros de elevadores, esbarrões em fila de cinema, flertadas em bares. isso é muito bom.
    o acaso, o “que não combinamos”, realmente ser torna mais interessante, em nossas vidas. pode perceber, que os momentos cool de nossas vidas, são aqueles que não planejamos.

    uhauhaua, espero que venha tão falante como na última vez, e surpreenda, com uma resposta ao seu cartão.

    beijos, fabiano.

  13. hahahahhaha

    muito boa a continuação do seu romance, seja ele platônico ou nao. rs

    eu não faria um cartãozinho explicativo… não sou corajosa o bastante. rs

    beijo e aguardo a terceira parte. rs

  14. fridafreak

    e o fim hein amiga?

  15. Pingback: Flerte no Elevador [Parte 2] « Loucuras da Mente de um Biscoito

  16. Ander

    Você é muito peculiar e interessante com esses ímpetos e ações incomuns!
    Isso realmente faz da sua vida um pouco mais mágica com essas coisas. :^D

  17. Pingback: Flerte no Elevador [Parte 4] « Loucuras da Mente de um Biscoito

  18. Pingback: Flerte no Elevador [Parte 4] — Biscoitices

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s