Aconteceu com a prima da tia de uma amiga minha…

Expo Casal

Era uma exposição de arte. Ela se chamava Helena e ele se chamava Victor. Os 2 não se conheciam, mas ambos gostavam de arte e estavam solteiros. Não que isso importasse; nenhum dos dois estava a procura de um par. Apenas estavam curtindo uma exposição de arte – assunto que os interessava muito – tomando um vinho e admirando a criatividade alheia. A exposição era composta por várias baias que formavam ambientes próprios. Cada ambiente condizia com um estilo artístico. Entrar em um era totalmente diferente de entrar em outro. E assim, cada um ia vivendo e interpretando a exposição da sua maneira.

Os curadores da exposição, como sendo muito bons curadores, souberam escolher a música certa para a hora certa. Sabe quando você está assistindo a uma exposição de arte, e na verdade nem entende nada, mas faz uma pose com a taça de vinho na mão, como se fosse o maior crítico artístico do mundo? Sim, esse era o clima…Mas na real, não era a realidade de Helena e Victor.

Os dois realmente gostavam de arte e estavam lá para admirar os trabalhos. Cruzar olhares, definitivamente não era o objetivo deles. Muito menos cruzar olhares e ter um interesse posterior. Mas, como sempre acontece com seres humanos normais, eles cruzaram olhares e realmente se repararam. Quem é aquela menina de cabelos curtos e morenos, magra e sensual totalmente despreocupada com a vida? E quem é esse cara culto e interessante, olhando as obras com a maior atenção do mundo? Sim. Os 2 estavam alí e pareciam pessoas muito interessantes.

Depois de se repararem, a exposição de arte perdeu totalmente o sentido. As obras não eram bonitas nem instigantes. Eram apenas quadros colados em baias toalmente sem sentido. A única coisa que importava era: pra onde foi aquel olhar? O que ele sugere, e pra onde está apontando? Será que me viu ou foi só impressão minha?

Claro. Tudo era muito sutil. Os dois disfarçavam absurdamente bem, mas ao mesmo tempo, sabiam exatamente o que estava rolando ali. O que? exposição de arte? Quero mesmo saber onde aquela pessoa está. Quero chegar perto dela, dizer alguma coisa bem culta e fingir que aquilo tudo está realmente fazendo o maior sentido e o que realmente importa é o conceito da obra. Quero que ela me admire.

Opa! Finalmente nos encontramos; um ao lado do outro, como se simplesmente o destino nos tivesse juntado. A vontade de dizer coisas idiotas estava lá, na verdade qualquer coisa que fosse dita seria idiota mas um dos dois teria que começar um assunto, já que se não começasem, seria uma oportunidade perdida pra sempre.

Então, ela pega e diz: “Bonita esta estampa que ele usou, né?” [referindo-se e olhando diretamente ao quadro bem em frente à eles]. Ele responde um simples “Sim”, olhando nos olhos dela, como se nunca tivessem se visto na antes…

Mas bem no instante em que se olham, os dois sabem que a conversa é apenas um pretexto para se aproximarem, e que qualquer prolongamento do assunto acabaria em algo totalmenter broxante. Então, assim que Helena diz: “bonita essa estampa” e Victor responde “sim” sem nem ouvir direito o que ela disse, os dois se beijam loucamente como se já se conhecessem e esperassem por esse momento a vida toda! Era a famosa química agindo, sem nem pedir licença!

O beijo dura por longos minutos, e é realmente bem quente e íntimo…Mas…

E depois do beijo? Como fica? Será que vale a pena dar uma risadinha? Continuar falando do quadro? Simplesmente virar as costas e continuar vendo a exposição?

Helena não quis me contar esta parte. Talvez por ser algo muito íntimo e pessoal. Então, eu deixo para a imaginação de cada um.

Eles podem ter continuado o beijo e caminhado para um lugar mais escondido, onde os desejos mais fortes os chamam e saciam-se alí mesmo, na escada de incêndio. Podem ter sido interrompidos por uma velha viúva, crítica de arte, que já chegou resmungando pois havia 2 pessoas ‘sendo felizes’ lá…Podem ter acabado o beijo, cuspido no chão com um ar de nojo e terem ido embora ou podem simplesmente ter terminado o beijo, dito: “eu te amo” e marcado a data do casamento. Você escolhe o final da história.

Anúncios

15 Comentários

Arquivado em Comportamento, Relacionamentos, Sexo

15 Respostas para “Aconteceu com a prima da tia de uma amiga minha…

  1. clouds

    para mim eles terminam marcando de se encontrar em 1 ano na mesma galeria. qq semelhança com “antes do amanhecer” é mera coincidencia.

  2. Gui

    Meu final: A priemira vez q ambs se olharam Helena teve a impressão de que eles haviam cruzado olhares e por milésimos de segundos teve algume esperança, mas ele virou e contnuou olhando a obra. Ela percebeu que realmente estava no espaço para observar a arte exposta e ela se sentiu um tola ignorante indo à esses lugares e se dispersando com o primeiro par de testiculos que apareceram em sua frente. Ela sentou sozinha vendo os casais e grupos de amigos. Percebeu o quão desinteressante era sua vida. Encheu a car de vinho barato, ficou com os dentes machados de roxo, tipo exorcista e voltou pra sua casa, onde se masturbou com seu vibrador de borboleta incessantemente durante horas.

  3. Marcela

    Eles deram outros beijos. Felizes e recém-apaixonados resolveram tomar um café, mas foi então que uma das obras despencou e atingiu em cheio a cabeça do belo rapaz.
    Passado três anos, ele ainda está no hospital, em coma. A moça o visita frequentemente. Ela tem esperança que ele desperte e que juntos possam ver a mais uma exposição.

  4. Marcela

    Ou ainda:

    ele tinha compromisso e precisava ir embora. Combinaram que seencontrariam no dia seguinte, no mesmo horário.
    Ele não apareceu.
    Ela voltou no outro dia. E no outro. E no outro. E no outro.

  5. D SV

    O Final feliz.

  6. mari

    vc é tão criativa né querida?
    desenha bem
    é bem sucedida
    um sucesso
    nossa que orgulho viu

  7. Poxa Mari, obrigada! Quem é você? É a Marilu que estudava na BA de manhã? =]

  8. Eles se beijaram de novo e de novo e continuaram vendo a exposição, agora juntos. Entre muitos comentários: “Picasso era mesmo um gênio”; “Olha as cores nesse Caravagio”; “Não consigo gostar de Kandinski”; “Perfeita a simetria num Modigliani”. E trocaram telefones e um dia depois ele ligou. Ela não atendeu. Onde já se viu não gostar de Kandinski?

    Viajei.. hehehe
    beijo!

  9. marcio

    oi eu queria te ver

  10. que marcio é vc? hahaha como assim queria me ver?

  11. Ele se empolgou, pediu para saírem dali. Aí eles foram na D-Edge, dançaram a noite inteira.

    Ela o convidou para tomar um café no ap dela, mas deixou claro que não haveria nada mais.

    Eles acabaram adormecendo ‘de conchinha’.

    Ele foi embora e não apareceu mais!

  12. São nessas horas que a imaginação vai looooonge e meio “agonizante” pois não se sabe ao certo do “The End” da história. Que p*rra.

  13. rachel

    pra mim eles reparam e foi legal

  14. Eles terminaram o beijo, apareceu os seguranças, os prenderam (pois, tinha uma placa bem grande pendurada ali que proibia amassos na exposição) casaram-se na cadeia e tiveram 7 filhos depois que sairam da cadeia: 2 gêmeos (meninas), 2 gêmeos (meninos), 1 menino e 2 meninas.

  15. Morgana,
    UOU! Hahahaha adorei 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s