Este blog mudou de endereço

Acesse: http://rebiscoito.com.br

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Turntable, um novo jeito de conhecer bandas novas [Update]

Essa semana conheci um site que acabou dando uma bombada de tão legal que é. Mas para quem não chegou a ver ou teve preguiça de entrar pra conhecer, vou contar aqui e tentar te convencer de que vale muito a pena dar uma olhada. Eu por exemplo ando viciada e confesso que passei dias inteiros de trabalho ouvindo músicas e conhecendo bandas novas. (a parte boa do home office é que posso deixar o som no talo sem ninguém reclamar da música!)

Sou daquelas que, quando gosto de uma banda, ouço MUITO até enjoar. E vira e mexe tenho aqueles momentos onde não aguento mais ouvir as músicas do meu iTunes e saio em busca de coisas novas, mas é difícil achar bandas muito boas depois que o last.fm virou pago. O que sempre fazia era baixar mensalmente a Indie Rock Playlist, que disponibiliza para download um torrent com várias músicas indies por mês, e tinha bastante coisa boa. Mas as vezes coisas ruins também.

Para que serve o Turntable?

O Turntable, além de te fazer conhecer bandas novas, funciona como se fosse uma balada virtual. Você escolhe o estilo que gosta, ouve músicas bacanas e encontra amigos ou conhece gente nova. Por estar em fase beta ainda, você só pode entrar se um amigo seu do Facebook estiver nele, mas isso é fácil conseguir. Ao entrar, você vê uma lista com as salas de música criadas de acordo com estilos musicais. Do lado direito você pode ver se algum amigo seu do Facebook está em alguma sala.

Chegando na “balada”

Uma vez que você escolheu a sala, entra nela e já vem a surpresa: os bonequinhos e a arte toda do site, são uma graça. Você pode mudar seu personagem no menu “settings” lá em cima, e alterar seu nome também, que já vem com o nome que está no seu Facebook por padrão. Cada sala pode ter de 1 a 5 djs, e eles ficam na parte de cima tocando. Cada um toca por vez e na sua vez de tocar, seu avatar fica iluminadinho.

Como está a música? Lame ou Awesome

Na parte inferior, existe um “termômetro” onde você pode ver como está indo o desempenho do dj durante a música que ele está tocando. Se você curtiu a música, aperte “Awesome”. Note que seu avatar começa a dançar, mostrando que está curtindo a balada. Se não curtir, aperte “Lame” e se o dj receber muitos “Lames” ele corre o risco de ser passado para trás tendo sua música cortada ao meio para o próximo dj poder tocar.

Quero tocar, como faz?

Para começar a tocar, você precisa ter músicas na sua lista. No menu do lado direito, tem o botão “Add Songs” e clicando ali você pode fazer uma busca pelo artista que você quer tocar ou, se preferir, pode fazer o upload de uma música que você tem no seu computador. Ao buscar músicas na lista deles, você pode ouvir um preview da música dando play do lado esquerdo do nome dela.

Para organizar a ordem das músicas, basta arrastá-las com o mouse para cima ou para baixo. A primeira música da lista é sempre a próxima que será tocada e ao lado de cada uma existe um botãozinho “Top” que se você clicar, a música vai para a primeira posição da lista.

Depois que seu setlist estiver pronto, basta esperar vagar um lugar! Se a sala for muito disputada, você tem que ficar de olho para quando alguém sair, poder entrar no lugar dessa pessoa. Quando o lugar lá em cima nas picapes aparecer vago, é só clicar em “Play Music’. Se demorar muito para vagar um lugar, você pode tentar outra sala do mesmo estilo ou criar a sua própria sala.

Como criar uma sala?

Se você não achou uma sala do estilo musical que quer tocar ou a sala que você gostou já está cheia, existe a possibilidade de criar uma com o nome que quiser. Vá para a home do site e clique em “Create Room”. Nela é você quem manda! Para facilitar, coloque o estilo musical no nome da sala para as pessoas já terem uma ideia do que é para tocar nela. É preciso deixar bem claro que estilo de música você quer que toquem, para não ter que ficar expulsando ninguém. Pois é… Se a sala for sua, dá para explusar um dj da picape se ele estiver tocando músicas que não tem nada a ver com o estilo musical da sala.

Ao criar a sala é você quem escolhe quantos djs poderão tocar nela. Cada sala pode ter de 1 a 5 djs no máximo e você pode deixá-la pública (todo mundo pode ver, entrar e tocar) ou deixá-la escondida (só entra quem tiver o link da sala).

Ganhando pontos e regalias

Se você quiser ser um dj consagrado, tem que ter um avatar bacana daqueles que só os melhores djs tem. Para isso, você não pode bobear tocando músicas ruins ou que estejam fora do estilo musical da sala. Quanto mais “Awesomes” você ganhar com as músicas que toca, mais pontos você terá. Existem avatares travados que você só consegue usar se já tiver muitos pontos. Batalhe por eles agradando a galera da pista!

Toque e curta com os amigos!

O legal do Turntable é que você não precisa nem sair de casa para ir pra balada com os amigos. Já aconteceu de estar numa sala ouvindo músicas enquanto trabalhava, e “sem querer” encontrar um amigo na mesma sala e começarmos a conversar pelo chat. “Opa, você por aqui? Boa essa música, heim?!”. Só falta mesmo uns bons drink...

Dicas

Para quem quer conversar bastante “dentro da balala”, é bom desabilitar o som do chat, que faz um barulho meio chatinho a cada mensagem que é enviada e recebida. Para isso é só clicar em “ding on / ding off” ao lado de onde está escrito chat.

Para controlar o volume, basta colocar o mouse em cima das caixas de som. Lá tem o volume da música e a opção de dar mute nas caixas.

Se você gostou muito de uma música que um dj está tocando e quer colocá-la na sua lista, basta colocar o mouse em cima do nome da música e clicar no “t” de Turntable. A música automaticamente vai para a sua lista de músicas.

Quer acompanhar o seu dj preferido? Coloque o mouse em cima do avatar dele e comece a segui-lo. A partir daí você poderá ver em que sala ele está tocando e segui-lo em todas as baladas!

Reparou que o Turntable sabe diferenciar quem usa Mac, Pc e Linux? Lá em cima na picape eles colocam o seu notebook da marca que realmente é, achei isso super fofo.

O que pode melhorar no Turntable?

Sinto falta de uma organização maior na minha playlist. Seria legal se pudesse separar as músicas por estilo, isso facilitaria bastante na hora de tocar em salas com estilos musicais diferentes.

Estou há pouco tempo nessa brincadeira e já enjoei um pouco dos avatares. Até dos mais legaizinhos. Acho que a escolha do avatar poderia ser mais personalizada, pra parecer mais com o dj e ficar mais fácil de se achar e achar os amigos na pista!

A opção de chat poderia ser privada além de pública. Imagina, você conhece uma pessoa na pista da balada e vai conversar num chat privado com ela lá? Bem mais legal, hehehe.

__________________________________________________________

Bom, espero que tenham gostado do post e curtam muito o Turntable, assim como eu ando fazendo todos os dias. Compartilhem nos comentários a experiência de vocês! Gostaram? Mudariam alguma coisa? Quem tiver dúvidas também pode perguntar que eu respondo nos comentários mesmo😀

__________________________________________________________

R.I.P. Turntable

Para a nossa tristeza, o Turntable agora é restriro aos EUA. Foi bom enquanto durou…😦

 

3 Comentários

Arquivado em Dica, Internet, Música

A felicidade é feita de pequenas esperas

Hoje estou em um daqueles dias em que ando na rua sorrindo e penso: “Cara… Como a minha vida é incrível!”. Eu acho que vivo por esses pequenos momentos e é isso que me faz querer levantar da cama todos os dias. Existem vários momentos e cada um tem uma intensidade diferente. Mas o motivo é sempre o mesmo: se sentir bem. E esperar por eles faz a gente esquecer das coisinhas ruins do nosso dia a dia. Quer alguns exemplos de pequenas esperas?

– a hora do almoço naquele dia chato no trabalho

– um encontro com alguém que você está afim

– uma viagem curta

– uma viagem longa

– o começo de um curso que você queria muito fazer

– a sua festa de aniversário

– o happy hour com os amigos depois de um dia stressante

– as férias

– a hora de ir dormir na cama quentinha quando está aquele frio

– o primeiro dia no seu novo emprego

– a subida de uma montanha russa

Viu só? Existem muuuitos momentos gostosos que a gente espera para se sentir bem. Às vezes as coisas estão uma merda mas você só consegue pensar que logo logo vai se distrair com algo bom e que nem vale a pena pensar no agora. Por isso digo que a felicidade é feita dessas pequenas esperas. Quando estou chateada, sei que vai passar. Sempre passa. Uma hora ou outra. E eu vivo por esse momento que tive agora pouco de andar na rua e ter vontade de sorrir para as pessoas que eu nem conheço.

Ando meio triste por estar sozinha, não ter alguém que eu goste e seja correspondida. Fico de saco cheio de sair, conhecer pessoas que sei que não vão agregar nada na minha vida… Mas vira e mexe, quando a gente menos espera, acontece uma coisa legal. Ontem foi a terceira vez seguida na semana que eu fui pruma balada. As duas primeiras foram uma merda, e ontem não seria diferente. Pelo menos na minha cabeça não ia ser. Estava eu ali encostada na parede, observando o comportamento das pessoas e pensando beeeem longe, em como seria quando eu fosse morar em Londres. Vi um cara fazendo movimentos suspeitos e pensei: “Xiii.. Lá vem o cara chegar em mim, que preguiça.”. Obviamente eu estava certa e como ele era meio bonitinho, resolvi fazer diferente. Comecei uns papos estranhos falando pra gente tirar uma foto juntos e nunca mais se ver na vida. E daí sei lá, começamos a conversar e a coisa foi ficando legal. No fim da balada acabamos ficando e foi super gostoso, mas eu não peguei o telefone dele. Nem o Twitter, Facebook, e-mail, cpf, tipo sanguíneo, sobrenome… Nada.

Na hora foi meio que por orgulho, só ia manter contato se ele quisesse. Assim que sai da balada me arrependi amargamente porque tinha sido super legal, mas daí já era tarde demais. Dei uns passos pra ir embora, e ele apareceu lá fora me procurando. Demos mais alguns beijos apaixonados, daqueles de despedida como se nunca mais fôssemos nos ver… E eu acabei não pegando o contato dele de novo. Sei lá porque, achei que não deveria já que ele também não pediu. Hoje eu acordei e, ao contrário do que eu pensava, não estava nem um pouco arrependida. A noite foi incrível e terminou ali. Eu tive um dia seguinte ótimo, sem ficar na nóia se o cara ia me ligar e querer me ver de novo. A melhor sensação do mundo é saber que a sua felicidade não depende da atitude de ninguém. Andei na rua, tomei um café. Dei informações para pessoas perdidas na Paulista e vi como o dia estava lindo.

Então… Eu vivo por esses pequenos bons momentos que me fazem querer sorrir que nem boba andando na rua. E não preciso de mais nada por enquanto. Sei lá, senti vontade de contar isso pra vocês porque acho que as pessoas precisam se contentar mais com elas mesmas e ver beleza onde normalmente não há. Qual é a sua pequena espera agora?🙂

20 Comentários

Arquivado em Comportamento, Relacionamentos

E vem aí…

… a nova versão do meu blog!!!

Finalmente tomei vergonha na cara, comprei um domínio e fiz um layout bacana. Vocês não perdem por esperar!

Eu mesma desenhei o layout e foi bem difícil pois mesmo tendo me formado em design, nunca tinha feito algo online. Agora que tenho ele desenhadinho e bonitinho, um amigo vai me ajudar a programar e, em breve, vocês verão o blog totalmente de cara nova! Espero que na semana que vem eu já consiga colocar tudo no ar, mas vamos com calma pois sou novata nessa coisa de códigos e tal.

O nome também vai mudar. Me desculpem vocês que gostam do nome atual mas eu sempre odiei o nome do blog. É muito grande e chega a dar vergonha alheia de mim mesma. Não sei onde estava com a cabeça quando escolhi esse nome. A única coisa que faz sentido pra mim é a frase “Sempre pensei nisso mas nunca contei pra ninguém”, pois é a essência do blog eu acho. Fiz ele com a intenção de escrever coisas que pensava/fazia e nunca contava pra ninguém. E não é que acabaram gostando?🙂

Então, para deixar esse post como recordação, coloco aqui a foto do layout antigo, que ainda é o atual mas logo logo não será mais:

Agora é só aguardar! Logo logo vocês terão novidades.

Ficou tão bonitinho que quero começar a postar mais, sobre vários assuntos e temas. Claro que vou continuar com as minhas histórias de flertes, bilhetes e desconhecidos… Mas o problema de só falar disso é que as coisas demoram muito pra acontecer e eu acabo postando muito pouco. Pra quem reclama da falta de posts, vou começar a postar com mais frequência, mas com assuntos variados que me agradam tipo: design, filmes, moda, internet… Eu realmente espero que vocês gostem! Estão ansiosos? Eu tô SUPER!

9 Comentários

Arquivado em Design

Sorteio de cupcakes!

O pessoal da Cupcakeria entrou em contato comigo para fazermos um sorteio delicioso aqui no blog!

Pra você que é formiguinha como eu e adora comer doces, vamos sortear uma caixa com 4 cupcakes lindos e deliciosos! Semana passada fui no quiosque da Cupcakeria lá no Shopping Pátio Paulista e garanti que os cupcakes deles são lindos e gostosos. Tem vááários sabores diferentes e é impossível não ficar com vontade de comer. Mas são tão lindos que dá até dó!

Para participar do sorteio, você tem que morar em São Paulo e deixar um comentário aqui no post dizendo que quer participar! Não se esqueça de deixar um e-mail para contato pois se você for sorteado, vou te mandar um e-mail pedindo seu endereço e nome completo. Ok?

O resultado sairá na sexta dia 20/05 a tarde.

Para saber mais sobre a Cupcakeria, acesse o site: http://www.cupcakeria.com.br/

Eles também estão no Twitter, Facebook e Flickr. É muita gordice nas redes sociais😀

Boa sorte! ♥

________________________________________________________

PARTICIPAÇÕES ENCERRADAS

Quem ganhou o kit cupcake da Cupcakeria foi a Paula Carvalho – comentário número 75! Vou entrar em contato com ela por email para pedir o endereço de envio do kit. Obrigada a todos que participaram!

172 Comentários

Arquivado em Sorteio

Como dar um fora educadamente?

Quando saio a noite, adoro observar as pessoas. Faço muito isso, principalmente com casais que estão flertando. É engraçado ver que a linguagem corporal às vezes vai totalmente contra o que a pessoa está falando. Às vezes fico com vontade de estudar pessoas e começar a ganhar dinheiro com isso, sei lá como.

Clichês do flerte na balada

ODEIO meninas que ficam de mimimi na hora do xaveco. Você vê que ela ta lá toda se esfregando no cara, mas na hora que ele vai tentar beijar ela vira o rosto e dá uma risadinha. Eu não teria paciência para ser homem. A primeira que me fizesse de besta assim, já me daria vontade de virar as costas e ir atrás de outra. Aliás, como mulher, acho que sou muito diferente das garotas por aí. Pelo menos nessa coisa do começo. Andei pensando nos últimos caras que fiquei, e me dei conta que fui sempre eu que fiz as coisas acontecerem. Acho até que prefiro assim. Se estou na balada e vejo alguém que me interessa, dou um jeito de falar com a pessoa nem que eu tenha que me aproximar com o papo mais nada a ver do mundo. (E não me venham com aquela historinha chata de não beijar pessoas na balada. Se tô solteira e me interessei, não vejo motivos para não fazer.)

Mas esses dias me aconteceu uma coisa engraçada e eu comecei a pensar que talvez alguns homens gostem desse tipo de flerte. Essa coisa da insistência, de ganhar a garota… Acho que eu é que sou muito prática e sincera: se eu quero, quero, se não quero, não quero. E se não quero, não vou ficar fingindo que quero só pro cara ficar no meu pé. Porra, eu tenho mais o que fazer, né? E ele também. Acho que é um puta desperdício de tempo.

Aconteceu comigo

Um dia estava numa balada, super cansada e meio com preguiça de dançar. Daí apareceu um “amigo” que eu já tinha ficado numa noite e tinha sido bem legal. Mas na noite em que ficamos, eu tava super afim e era super propício. Nessa noite não. Daí começamos a conversar e eu percebi pela linguagem corporal que ele ia tentar chegar em mim. Então comecei a responder com o corpo que não ia querer. Obviamente, o cara não percebeu. Ou percebeu, mas ignorou e continuou tentando. Sabe… Eu não gosto de dar fora nas pessoas, de ter que dizer não na cara. Mas tem homem que PEDE por isso. No meio das nossas conversas, até falei numa boa que tava cansada e não queria ficar com ninguém, mas ele parecia ignorar totalmente o que eu falava. Quando menos esperava, tava ele lá tentando dar umas fungadas no meu pescoço. Achei que um simples NÃO faria ele parar, mas… Que cara insistente! Falei pra ele que a noite que a gente ficou foi super legal e que poderia até rolar outra vez mas não naquela noite. Daí, estávamos sentados no sofá e eu disse: “Vamos levantar e ir com o pessoal pra pista, não quero ficar aqui sozinha com você.” E ele respondeu algo do tipo: “Mas se você não quisesse, não estaria aqui comigo até agora.” Tipo, OI??? Eu tava lá conversando numa boa com o cara tentando não ser escrota e sair deixando ele falando sozinho, e ele vem me dizer uma coisa dessas? “Olha, só estou aqui com você, porque acho escroto meninas que saem e deixam os caras falando sozinhos. Só não saí porque não seria legal da minha parte, mas ok, to indo lá então.” e fui embora. Se a pessoa praticamente pede pra gente tratar ela mal, a gente trata, não é mesmo?

Moral da história

Tem cara que gosta de tomar fora. Não é possível. Tentei ser legal falando a verdade para continuar numa boa mas ele não quis nem saber. Se pra dizer “não” prum cara, eu preciso ser babaca… Não sei mais onde estão as pessoas legais nesse mundo.

Alguém?:/

36 Comentários

Arquivado em Comportamento, Relacionamentos

“Amor por Contrato” ou “The Joneses”

Antes de mais nada, gostaria de deixar claro que esse é o tipo de filme que eu nunca alugaria.


Odeio comédia romântica, e olha a capa xexelenta que fizeram para o filme aqui no Brasil. Além de feia, é até meio mal feita. A escolha da fonte, das cores, contornos… Tudo errado. Sem contar no nominho sem vergonha que usaram para a tradução de “The Joneses”, que além de tosco, já meio que dá a entender o assunto do filme. Gostei bem mais do nome e da capa original, que apesar de não ser explicativo, conta com a ideia inteligente de colocar os preços de cada item adquirido na capa. Se você assistir o filme, vai entender o que estou falando. Anyway, não fui eu que aluguei. Apenas acompanhei meu pai na locadora e foi ele quem escolheu. Na hora de pagar, olhei pra capa e comentei: “Nossa, esse é o tipo de filme que eu nunca alugaria. Odeio comédia romântica!”. O cara do balcão logo retrucou: “Não é comédia romântica não… As pessoas tem falado muito bem desse filme”. Então resolvi pegar a capa e olhar melhor. Opa, Hank Moody! Deixei um pouquinho do preconceito de lado, já que o ator principal do filme estrela um dos meus seriados favoritos: Californication.

Acabei indo pra casa do meu pai e mais tarde resolvi ver o filme para fazer companhia. Que ótima decisão eu tomei! O filme acabou me surpreendendo. Não diria que ele foge totalmente da coisa que eu odeio em comédias românticas: tem final feliz e eu consegui desvendar alguns conflitos antes deles acontecerem de fato, mas a diferença foi que o filme me prendeu. Achei a ideia de enredo legal, talvez porque tenha rolado uma certa identificação com o tema principal: a “publicidade”. O motivo da minha vida nova de trabalhar em casa e ter pedido demissão da agência, tem muito a ver com a relação que andava tendo com ela.

Não quero falar muito, porque o filme começa com um certo mistério, você vai descobrindo o que é ao longo da história. Mas apesar de ter clichezinhos do começo ao fim, foi um filme muito legal de ver. Ele dá um tapa na cara da sociedade (hahaha adoro falar isso) mas ele meio que esfrega algumas coisas na cara das pessoas mesmo. E é muito bem feito, tudo muito bem amarradinho. Do tipo que a gente para e pensa: “Nossa, daria muito pra fazer isso de verdade. Ops! Será que existe e eu não sei?”.

Enfim, fica ai a dica de filme. A lição que aprendi foi: não julgue o filme pela capa.

Adoraria que vocês vissem e viessem comentar aqui se gostaram ou não. E quem já viu, por favor… Podem fazer spoiler nos comentários, mas avisem em caixa alta antes: “SPOILER!!!” para nenhum dos outros leitores que ainda não viram serem pegos de surpresa.😉

Ps. ia colocar o trailer mas acho mais legal quem vê o filme sem saber exatamente da história. Como eu achei que o filme fosse ser chato, não me preocupei nem em ler a sinopse atrás da capa, e acho que foi muito mais divertido assim. Fui descobrindo o filme aos poucos. A sinopse e o trailer já falam demais. #ficadica

12 Comentários

Arquivado em Filmes